Estamos entupindo a internet

 

Será que dá pra desconectar só um pouquinho, enquanto eu dou uma olhadinha no meu e-mail? – Os avanços (e incômodos) da internet.

 

            No princípio era o verbo. E ele foi sendo subdividido com o passar dos tempos, reescrito, narrado de mil e uma maneiras diferentes. O homem, criatura efêmera nunca satisfeita em sua totalidade, decidiu criar novas formas – mais cômodas e fáceis, obviamente – de realizar as suas comunicações. E veio o rádio, amigo das donas de casa, a televisão, outrora chamada de caixa mágica, o telégrafo sem fio, a máquina de escrever manual e, logo a seguir, a elétrica (não necessariamente nessa ordem, é claro!) e, finalmente, o computador. Inicialmente imenso (alguém aí se lembra de já ter visto um Mainframe? Aquelas salas gigantescas que tomavam um andar inteiro nos prédios das megacorporações?). Ainda insatisfeito com o rumo que essas novas tecnologias vinham tomando, o homem, só pra se mostrar, o encolheu de tamanho e vem encolhendo cada dia mais. A conseqüência disso foram os notebooks, laptops, palmtops e outros hardwares. Mas a grande sacada, realmente, foi mesmo a internet, aquele antigo código militar que, rearranjado por técnicos de computação experientes, foi capaz de reduzir as fronteiras existentes entre nações e nós, míseras criaturas carentes de atenção e comodidade. Da internet discada – aquela que você espera, espera, espera…E das duas uma: ou continua esperando até que as graças do senhor permitam a sua conexão ou desiste – chegamos a tão sonhada banda larga, ao velox, ao wi-fi e outras siglas e nomes cibernéticos que eu, particularmente, prefiro não entrar em detalhes e parar por aqui, pois sempre me confundo com todos esses jargões.

 

 

 

            Porém, de acordo com a matéria publicada em distinto jornal carioca de apelo popular, intitulada “A internet está ficando entupida”, o homem, esse ser irrequieto, mais uma vez terá motivos para se queixar e se mostrar insatisfeito. Com o aumento da penetração da banda larga no país, internautas estão ficando cada vez mais mal-acostumados e querem usufruir sem limite de tempo os recursos mais avançados e as delícias que a web é capaz de oferecer. Resultado: a rede mundial de computadores está ficando congestionada (o que significa, para os mais pobres de raciocínio, mais lenta). Especialistas do ramo atestam categoricamente que o atual modelo de cobrança por banda larga está com os dias contados, pois será sumariamente impossível desentupir todo esse tráfego criado por milhões de usuários sedentos pelas imagens fascinantes dos vídeos megalomaníacos do youtube, pelos trailers em primeira mão das produções cinematográficas hollywoodianas mais recentes – Batman: O Cavaleiro das Trevas e Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal foram uma febre em termos de acesso! -, os downloads de grandes arquivos textuais e musicais, a facilidade de assistir a filmes e shows em formato steaming e, o pior de todos, a venda de conteúdo HDTV usando uma estrutura não-paga (o que acarreta crime, pelo menos na visão de alguns gigantes da indústria do entretenimento).

 

 

 

            A evolução do problema, mostrada num gráfico muito bem produzido pelo jornal, é realmente alarmante: somente nos últimos 15 anos o tráfego na internet via P2P cresceu em 70%, enquanto na web o acréscimo foi de 25%. Em minha modesta opinião, pois não sou consultor de informática muito menos especialista nessa área, tudo isso pode ser reduzido a uma simples palavra: modismo. O brasileiro, outrora um bravo (como diria nos áureos tempos literários o saudoso João Guimarães Rosa) é hoje, antes de qualquer outra qualidade, um cidadão preocupado 24 horas por dia com status e tendências de mercado. E qual é a tendência do mercado no que tange à internet? A banda larga, ora. Você não precisa necessariamente ser portador de um microcomputador em sua residência. Nada disso! Tenho colegas que freqüentam cybers e lan houses que, basta que cruzem a porta de entrada do estabelecimento, vão logo perguntando ao atendente: “Tem banda larga? Tem velox?”. Se não tiver, ih! Dão as costas e saem sem pensar duas vezes, estejam cobrando o preço que estiverem, promocional ou não.

 

 

 

            Em suma, ter o conforto de um acesso rápido e poder realizar tudo o que você quer na hora que deseja do que jeito que você sonhou, mais do que um vício tornou-se uma necessidade de primeira grandeza. Se não por capricho, para que não se fique para trás nas rodas de conversa e poder dizer, quando num bar ou numa festa com amigos, que o seu computador dispõe das mais avançadas tecnologias, pois tem a tão amada banda larga. Porque quando não tem, você fica mal com a rapaziada, chamam a sua máquina de carroça e aí já viu: é um Deus nos acuda, espalham pra geral e você, coitado, fica mal na fita. E você não quer ficar mal na fita, quer?

 

 

Foto: http://www.amherst.edu

 

 

 

 

          

 

    

Anúncios

Uma resposta to “Estamos entupindo a internet”

  1. Community Scoop · Says:

    […] & Notebooks News » News News Estamos entupindo a internet2008-08-11 12:23:53A conseqüência disso foram os notebooks, laptops, palmtops e outros hardwares. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: